*

Mobilidade 17.09.2018 — 1:17 pm

Prefeitura lança plataforma de dados de acidentes de trânsito

O prefeito Bruno Covas fala ao lado do secretário João Octaviano (à esq.) e Pedro Baumgratz (centro), da Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito, durante lançamento da plataforma Vida Segura, que mapeia dados de acidentes de trânsito em São Paulo

A prefeitura de São Paulo lançou hoje a plataforma aberta Vida Segura, de dados sobre acidentes de trânsito em São Paulo que permite fazer recortes por via ou por região com dados de 2015, 2016 e 2017. O lançamento contou com a presença do prefeito Brunos Covas e do secretário municipal de Mobilidade e Transportes João Octaviano Machado Neto em evento da Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito, parceira na criação da plataforma.

O prefeito assinou ainda uma portaria criando um grupo multidisciplinar composto por membros de diferentes secretarias que irá estudar alternativas para o redesenho das ruas da cidade. O trabalho seguirá os parâmetros propostos pelo Guia Global de Desenho de Ruas, lançado na semana passada pela editora Senac e também apoiado pela Iniciativa Bloomberg. O evento de hoje, realizado na Biblioteca Mario de Andrade, marca a Semana de Mobilidade, que ocorre anualmente em setembro.

A plataforma Vida Segura permite filtrar tipos de vítima, de acidentes e de veículos envolvidos com base em georreferenciamento. Os dados podem ser agregados de diferentes maneiras e exportados para análise. Novos itens devem ser agregados e refinados sistematicamente. A identificação de vítimas e veículos foram preservadas.

“Queremos radicalizar e democratizar o acesso à informação para que a prefeitura possa contar cada vez mais com a colaboração de todos”, disse o prefeito Bruno Covas. Para o secretário João Octaviano, a medida reafirma o compromisso da cidade de São Paulo com a visão zero, de zerar a ocorrência de acidentes de trânsito, “ao traduzir o melhor que existe em segurança e engenharia de tráfego”. Segundo ele, o atual patamar de 6,56 mortes por 100 mil habitantes ainda é desafiador.

MORTES

O Relatório Anual de Acidentes de Trânsito 2017 divulgado em fevereiro pela Prefeitura de São Paulo mostra um aumento de 23,3% na morte de ciclistas no trânsito em 2017 em relação ao ano anterior. Foram 37 vítimas ou 4,74% do total de mortes no trânsito. O perfil predominante entre os ciclistas é de homens (35)  entre 30 e 59 anos (18).

No cômputo geral, houve redução de 6,7% nas mortes do trânsito entre 2016 e 2017, com 797 vítimas registradas no ano passado. O dado indica que houve 6,56 mortes por cada 100 mil habitantes.

Os pedestres são os que mais morrem (41,5%), com motociclistas logo atrás (39%) motoristas e ocupantes de veículos 14,8%. Os acidentes de trânsito representam a segunda principal causa de morte na cidade, com 19,2%, atrás apenas dos homicídios, com 22,4%.

Colisão (52%) é a principal causa de mortes, seguida por atropelamento (24%). Em relação aos dias da semana, a maior concentração de acidentes fatais ocorre nas primeiras horas do domingo, mais próximas da noite de sábado.

Tags:, , , , , , , ,

Bitnami